24 de agosto de 2009

PARADIGMAS

Padrão: Aquilo que serve de base ou norma para avaliação; medida. Quem disse foi o Aurélio. Mas, qual é a medida usada para essa padronização? É outro padrão? E, afinal, quem decide qual é a medida justa? Pensando bem... o que é a justiça? Mais padrão.
Quando uma peça de roupa é de tamanho único, qualquer pessoa conseguirá usá-la? Estou certo de que a resposta é não. Isso acontece porque o padrão não se aplica a todas as pessoas. Assim como a justiça. Ah, sim, voltamos com a justiça. Usamos tanto esta palavra... Virou até vírgula... "Ah, tal pessoa merece o que aconteceu, é justo". Muitos acham que sim, outros acham que não.

Esse texto eu havia preparado há tempos, mas achava que ainda estava incompleto. Até que hoje fiquei sabendo de algo que me chocou. Uma pessoa jovem que, infelizmente, partiu deste mundo. Como diria Stephen King, "A morte não tem idade". Ela não faz distinção das pessoas. Mas, porquê?

A maioria das pessoas acredita que o Universo é regido por uma força superior, ou Deus, então, supõe-se que ele ocntorle tudo: a vida, a morte etc. Então, se usarmos essa teoria, Deus quem permitiu que a morte levasse a pessoa correto? Assim como Ele permite que muitas outras pessoas morram. Agora quero fazer a pergunta: Deus é justo?

E a resposta é a mesma: Muitos acham que sim, outros acham que não. E eu estou com os outros.
E, para os vivos, Carpe Diem. Ela o fazia.

Nenhum comentário: